Projeto de melhoria do ensino com foco em iniciativas e estratégias pedagógicas para aumentar o número de meninas ingressantes e concluintes nos cursos de STEM, focando seus esforços no desenvolvimento do pensamento computacional nas estudantes, buscando complementar o ensino de lógica de programação das disciplinas de Bases Computacionais da Ciência e Processamento da Informação, com intuito de contribuir para a diminuição do número de mulheres reprovadas e desistentes nessas disciplinas

Segundo a UNESCO, menos de 30% dos estudantes nos cursos de STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics) na educação superior do mundo são mulheres. Na UFABC, as mulheres também representam aproximadamente um terço das(os) discentes ingressantes, percentual que se repete na categoria docente (nos três centros que compõem a universidade). Tais dados evidenciam a necessidade de promoção de um maior número de ações institucionais em cursos com menor representatividade feminina.

Tais dados nos motivaram desde o início do Coletivo Mirtha LiN@ – cMiN@, em 2018, a apoiar as mulheres que já estão na universidade e as da comunidade externa, que tem interesse em aprender programação a darem os seus primeiros passos nesse aprendizado. Ao longo dos anos já foram ministrados diversos minicursos de Introdução à Logica de Programação para alunas da UFABC e comunidade externa, tendo sido impactadas cerca de 220 mulheres.

Com o crescimento do coletivo, e o surgimento de novos projetos (mirtic@ e UFABC para MIN@s), entendemos que era preciso ter também um projeto voltado para a educação de mulheres que estão pensando em entrar na universidade ou que já ingressaram. Nasce então, em 2022, o EducaMin@, para podermos consolidar o que fizemos até aqui e darmos o passo seguinte, pois com uma equipe 100% dedicada a esse objetivo vamos conseguir criar novos cursos e trabalhar para capacitar um número maior de mulheres.

Objetivo

O EducaMiN@ visa desenvolver iniciativas e estratégias pedagógicas que atuem como motivadoras para aumentar o número de meninas ingressantes e concluintes nos cursos de STEM, focando seus esforços no desenvolvimento do pensamento computacional nas estudantes, buscando complementar o ensino de lógica de programação das disciplinas de Bases Computacionais da Ciência e Processamento da Informação, com intuito de contribuir para a diminuição do número de mulheres reprovadas e desistentes nessas disciplinas.

Público-alvo

  • Alunas da UFABC: foco em alunas da graduação
  • Comunidade externa: foco em alunas no final do Ensino Médio (2º e 3º anos)

Resultado esperado

Espera-se que o projeto atenda pelo menos 50 alunas de graduação e 50 mulheres da comunidade externa à UFABC em 2022, como participantes das ofertas dos minicursos ao longo do ano.